/

Back to home page

Climate

Decisão de criação de um Grupo de Política Empresarial (GPO)

   Fri 30/03/2001

O artigo 257o do Tratado CE prevê que seja instituído um Comité Económico e Social (CES), que já é consultado pela Comissão Europeia desde 1957. Não obstante, em 8 de Novembro de 2000, a Comissão adoptou uma decisão que cria um comité consultivo designado "Grupo de Política Empresarial", que tem a função de aconselhar a Comissão em matéria de política empresarial. Pelos seus pareceres, os peritos cobram, em determinados casos, um subsídio de gastos que pode ascender a 500 euros diários.

Poderá a Comissão esclarecer por que motivo a função atribuída a este grupo não pode ser realizada pelo CES? Tem a Comissão dúvidas acerca da utilidade ou da mais valia dos pareceres do CES ao criar um "Grupo de Política Empresarial" autónomo? Como justifica a Comissão os gastos decorrentes de uma consultadoria que poderia ser obtida gratuitamente? Houve reacções ao convite por parte de membros do CES e fazem estes parte do "Grupo de Política Empresarial"?


http://www.europarl.europa.eu/sides/getDoc.do?pubRef=-//EP//TEXT+WQ+E-2001-0957+0+DOC+XML+V0//PT
Application: old-lousewiesNL [Reload, Run Tests]
Framework: Wheels 1.1.8
CFML Engine: Adobe ColdFusion 9,0,2,282541
Default Data Source: dev-lousewiesNL
Active Environment: Development [Design, Testing, Maintenance, Production]
URL Rewriting: On
URL Obfuscation: Off
Plugins: None
Route: newsPost
Controller: Articles
Action: displayArticle
Key(s): decisao_de_criacao_de_um_grupo_de_politica_empresarial_gpo
Additional Params: page = 1
tagname = climate
Caching Stats: misses: 0, culls: 0, hits: 4
Execution Time: 63ms (action ~63ms, view ~31ms)